Investigação

Linha de Investigação em Cristianismo(s) Contemporâneo(s) – CICMER

Coordenação: José Brissos-Lino

A actividade de investigação do ICC/CICMER integra um grupo de investigadores, incluindo os correspondentes (ligados a universidades estrangeiras), dispõe de uma comissão consultiva e tem diversas instituições como parceiras. Os trabalhos de investigação distribuem-se por três áreas distintas, com objectivos próprios e grupos de investigação, estando de momento com dois projectos em andamento, um deles em parceria com outra instituição.

 Investigadores:

  • Alexandre Honrado
  • Clara Margaça
  • Jaclin Freire
  • Joaquim Franco
  • Jorge Carlos Serrano Botelho Moniz
  • Luís Alexandre Ribeiro Branco
  • Manuela Gomes
  • Márcia Rogério Marat Grilo
  • Maria Isabel Coelho do Rêgo Carvalho Tomás
  • Pedro Bruno Vidó Vistas
  • Reginaldo Melo
  • Rui Miguel Duarte
  • Solange Aparecida Martinho
  • Vitor Rafael

Investigadores correspondentes:

  • Cleber Lizardo de Assis (Universidad del Salvador, USAL-Argentina)
  • Fernando Caldeira da Silva (University of South Africa)
  • Jónatas Silva Meneses (Universidade Federal de Sergipe, Brasil)
  • Lourival José Martins Filho (Universidade do Estado de Santa Catarina, Brasil)
  • Krzysztof Dworak (Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisa em Educação, Religião, Cultura e Saúde [GEPERCS] da Universidade do Estado da Bahia, Brasil)

Comissão Consultiva:

  • Adalberto Hiller (Universidade Fernando Pessoa)
  • Annabela Rita (Universidade de Lisboa)
  • José Eduardo Franco (Universidade Aberta)
  • Lidice Meyer Pinto Ribeiro (Universidade Presbiteriana Mackenzie)
  • Paulo Mendes Pinto (Universidade Lusófona)

Parcerias:

  • Academia Lusófona Luís de Camões
  • CIDH – Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização
  • Universidade Aberta
  • CLEPUL – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
  • Gabinete de Estudos do Protestantismo Português
  • Instituto Fernando Pessoa
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie (São Paulo, Brasil)
  • CTEC – Centro Transdisciplinar de Estudos da Consciência (Univ. Fernando Pessoa)

 

ÁREA DE INVESTIGAÇÃO 1 – POLÍTICA, ÉTICA E SOCIEDADE FACE À CRENÇA RELIGIOSA

A história e a herança de dois mil anos de fé cristã, observadas nas suas mais diversas expressões revelam que o Cristianismo não se restringe apenas a uma dimensão devocional, pessoal e privada do homem religioso. Pelo contrário, entrecruza-se com as dimensões culturais e sócio-políticas, constituindo-se sempre como agente de impacto nas sociedades onde se faz presente, muitas vezes levantando questões de carácter ético. Fenómeno semelhante acontece com diversas outras expressões de fé religiosa.

Objectivo: Estudar os efeitos da crença religiosa na política e na sociedade, tendo em conta os fenómenos de secularização, laicidade, relações Estado-igrejas, teologia prática e direitos humanos.

Investigadores envolvidos: Alexandre Honrado – Clara Margaça – Joaquim Franco – Jónatas Silva Meneses – José Carlos Serrano Botelho Moniz – Krzysztof Dworak – Luís Alexandre Ribeiro Branco – Márcia Rogério Marat Grilo – Reginaldo Melo – Pedro Vistas 

Grupos de investigação:

Impactos sociais, emocionais e culturais do Neopentecostalismo. Os movimentos religiosos denominados neopentecostais apresentam hoje uma influência notória em quase todo o mundo e corporizam uma das expressões mais visíveis do retorno do homem contemporâneo ao religioso e à espiritualidade. A transcendência influencia assim a vida quotidiana, mas igualmente a forma de pensar, sentir e agir dos indivíduos, requerendo da sua parte um determinado grau de compromisso.

Objectivo: procurar conhecer até que ponto a teologia e a praxis observadas nos grupos neopentecostais provocam efeitos na saúde mental e emocional dos fiéis, e quais serão eles, assim como nas suas relações sociais de todo o tipo e também no seu desenvolvimento cultural, ou se essa dimensão religiosa e espiritual potenciará alguns riscos psicopatológicos na pessoa e nas suas relações.

Cristianismo e minorias étnicas. A globalização verificada nas últimas décadas complexificou as sociedades mais monolíticas, do ponto de vista antropológico, como a portuguesa. A sociedade portuguesa foi acolhendo, quer por via da descolonização, quer da imigração, povos, gentes, religiões e espiritualidades diversas, tornando-se tendencialmente multicultural.

Objectivo: procurar conhecer que manifestações se fazem representar em Portugal, por parte de minorias étnicas e estrangeiras, no âmbito da fé cristã, do ponto de vista das comunidades locais de fé efectivamente constituídas e em funcionamento regular, de modo a desenvolver estratégias com o fim de promover o incremento do diálogo interconfessional e religioso.

Cristianismo contemporâneo na era mediática. A superficialidade mediática estribada na vertigem do tempo e na espuma dos dias tem remetido as abordagens comunicacionais à área religiosa para uma prática sensacionalista, privilegiando quase sempre o campo das bizarrias, polémicas, escândalos e especulações.

Objectivo: procurar compreender até ponto os órgãos de comunicação social e o meio mediático podem desempenhar um papel construtivo, efectivamente informativo, na linha do desenvolvimento duma consciência social e religiosa, que dê espaço e expressão à contemporaneidade da fé cristã.

A liberdade religiosa (depois da Segunda Guerra Mundial) face aos desafios da contemporaneidade. O mundo saído do final da Segunda Guerra Mundial, a subsequente reconstrução da Europa e os esforços diplomáticos para garantir a paz e evitar os conflitos bélicos no velho continente marcaram toda a vida das comunidades humanas europeias. A situação religiosa também mudou imediatamente no pós-guerra e colocaram-se questões fulcrais do ponto de vista do exercício da liberdade religiosa.

Objectivo: procurar conhecer que desafios o mundo contemporâneo foi colocando, desde meados do século passado, e que tipo de respostas recebeu por parte da religião institucionalizada, tendo em vista o primado das liberdades individuais.

Devoção mariana e (re)construção do feminino no Cristianismo. A tradição católica-romana portuguesa inclui uma forte vertente do culto mariano. Essa devoção específica a uma figura feminina contrasta com o apagamento ou secundarização do feminino nessa tradição religiosa, marca distintiva destes dois mil anos de fé cristã.

Objectivo: procurar compreender até que ponto o culto mariano pode vir a promover no futuro, directa ou indirectamente, a relevância da mulher no catolicismo e nalgumas outras confissões cristãs onde ela enfrenta diversos condicionamentos na afirmação institucional da sua fé, reconstruindo assim o feminino no âmbito do cristianismo.

Projecto de investigação em curso: Portugal Protestante (em parceria com a CIDH).

 

ÁREA DE INVESTIGAÇÃO 2 – CONSULTA CRISTÃ

Os desafios da contemporaneidade – com que se confronta a fé cristã em Portugal, assim como no mundo lusófono e global – sugerem uma atenção particular face aos diversos fenómenos observáveis no âmbito religioso. A Consulta Cristã constitui uma área de trabalho do Instituto de Cristianismo Contemporâneo (ICC), integrado na área de Ciência das Religiões (ULHT), e tem os seguintes

Objectivos:

  1. Acompanhamento estatístico da evolução do Cristianismo em Portugal, no mundo lusófono e a nível global, considerado nos seus diversos ramos de tradição e expressão.
  2. Realização de inquéritos e sondagens de opinião sobre matérias ligadas à realidade do cristianismo contemporâneo e à vivência dos valores cristãos na actualidade.
  3. Sinalização específica das problemáticas e dificuldades de percurso observáveis no meio cristão e no percurso das comunidades de fé.
  4. Apreciação dos esforços de diálogo interdenominacional, ecuménico e interconfessional.
  5. Registo da evolução teológica do cristianismo contemporâneo nos seus diversos sectores.

Investigadores envolvidos: Fernando Caldeira da Silva – Lourival José Martins Filho – Maria Isabel Coelho do Rêgo Carvalho Tomás – Solange Martinho  

Grupo de investigação:

A percepção do Cristianismo entre os jovens universitários dos países da CPLP. Tem-se verificado que a iliteracia religiosa em Portugal é flagrante. Nem os fiéis das diversas confissões conhecem as bases doutrinárias do seu grupo religioso, em muitos casos, nem os jornalistas em geral conhecem alguma coisa das diferentes vivências, práticas e crenças religiosas. Mesmo entre os jovens universitários e indivíduos com formação académica se mantém idêntica ignorância geral do meio religioso. Desconhece-se a realidade nos países de expressão portuguesa.

Objectivo: procurar conhecer qual a percepção que os jovens universitários dos países da CPLP têm do Cristianismo, através dum inquérito a construir e aplicar nesses países, assim como da posterior análise de dados.

Projecto de investigação em curso: Barómetro da Percepção do Cristianismo entre jovens universitários dos países da CPLP.

 

ÁREA DE INVESTIGAÇÃO 3 – NÚCLEO DE ESTUDOS EM PSICOLOGIA DA RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE (NEPRE)

Religião e Psicologia: diálogos, confrontos e interculturalidades. A Psicologia da Religião e Espiritualidade procura investigar cada vez mais as diferentes vivências religiosas e seus impactos no indivíduo e na pessoa em relação, em especial no actual quadro de globalização. Os efeitos mentais e emocionais das crenças e vivências religiosas e espirituais no indivíduo, na família, nos grupos sociais e na sociedade, desafiam os investigadores a uma leitura atenta dos fenómenos religiosos e seus efeitos psíquicos e emocionais nos indivíduos.

Objectivos:

  1. Conhecer os efeitos mentais e emocionais das diferentes formas de expressão das religiões e da espiritualidade, estimulados e provocados nos indivíduos crentes e até que ponto ambos os campos científicos – Ciência das Religiões e Psicologia – se entrecruzam, influenciam e dialogam.
  2. Desenvolver investigação sobre os fenómenos psicossociais do indivíduo e do grupo no âmbito da religião e espiritualidade.
  3. Promover a aplicação de métodos de investigação psicológica e quadros interpretativos às diversas formas de religião e espiritualidade, tendo em conta a adopção, criação e validação para a população portuguesa de escalas e outros instrumentos de pesquisa.
  4. Incentivar o diálogo construtivo e o intercâmbio entre os estudos na área psíquica, emocional e mental, por um lado, e as crenças, vivências e dinâmicas verificadas no âmbito das instituições religiosas ou fora delas, por outro lado.
  5. Promover a participação qualificada de todos os investigadores que encarem a religião e a espiritualidade como factor significativo no funcionamento humano, tendo como objecto de estudo o universo dos fiéis de todas as crenças, mas também quem não tenha filiação religiosa ou não professe um compromisso de fé pessoal particular.
  6. Desenvolver iniciativas de partilha e reflexão na sua área específica de actuação.

Investigadores envolvidos: Cleber Lizardo de Assis – Jaclin Freire – José Brissos-Lino  

 

ÁREA DE INVESTIGAÇÃO 4 – NÚCLEO DE TRADUÇÃO DE TEXTOS GREGOS DE TEMÁTICA RELIGIOSA

Este núcleo de investigação pretende partir do estudo do Grego antigo, visando habilitar aos investigadores a leitura e tradução autónomas dos textos originais de temática religiosa, como os Patrísticos. Deste modo será possível contribuir para trazer para o presente toda a riqueza que o passado literário, dos mais variados géneros, nos legou.

Objectivos:

  1. Reunir e formar um corpo crítico de tradutores de textos de língua grega, designadamente de temática religiosa, começando por concitar o interesse dos participantes por este tipo de trabalho e exercício.
  2. Desenvolver iniciativas de partilha e reflexão na sua área específica de actuação.

Investigadores envolvidos: Manuela Gomes – Rui Miguel Duarte – Vitor Rafael

Projecto de investigação em curso: Tradução de textos de Clemente de Alexandria.

 

Anúncios